DIA INTERNACIONAL DA SÍNDROME DE DOWN

Dia-Mundial-da-Sindrome-de-Down

Estudante do curso de Educação Física afirma que estudar é um sonho que está realizando

 O Dia Internacional da Síndrome de Down, comemorado hoje dia 21/03, foi escolhido nesta data para representar uma alteração genética no cromossomo 21, mas no caso das pessoas com a síndrome aparece com 3, sendo a trissomia. A ideia surgiu na Down Syndrome Internacional, através da ideia do geneticista Stylianos E. Antonarakis, da Universidade de Genebra e foi implementada no calendário oficial pela Organização das Nações Unidas.

A Síndrome de Down é uma condição genética, e não uma doença, assim a data tem como objetivo conscientizar a sociedade sobre a importância do combate ao preconceito, decorrente da falta de informação. Nesse mesmo dia é reforçada a luta pela inclusão e pelos direitos das pessoas com Síndrome de Down.

Os cursos da Faculdade Max Planck têm como objetivo promover a educação socialmente responsável, com alto grau de qualidade, propiciando o desenvolvimento dos projetos de vida de seus alunos. “O processo de inclusão de um aluno na Max, independente da necessidade, reforça o respeito e a importância da interação social. Acredito que as limitações são impostas pela falta de informação de algumas pessoas, pois temos vários alunos medalhistas paralímpicos que são exemplos de superação e independência para os outros”, afirma o coordenador do curso de Educação Física, professor Pedro Bulgarelli.

A estudante Bianca Dias Tagliacozzo, do 7º semestre de Educação Física, que tem Síndrome de Down comenta sobre a experiência de realizar uma graduação. “Estudar é um sonho que estou realizando, quero esse ano me formar no curso, me especializar em Personal Trainer e ter minha academia”. A aluna leva ainda uma vida agitada fora da instituição com diversas atividades e a responsabilidade do estágio. “Faço musculação na academia Let´s Fit , gosto de ir a baladas de rock e sertanejo, ler livros e assistir filmes. Além disso, faço estágio de natação na Academia do Taquaral”.

A mãe da estudante, Gláucia Moraes Dias que é Doutora em Biologia e Pesquisadora Científica do Instituto Agronômico de Campinas, afirma que escolher a Faculdade Max Planck foi uma importante decisão. “Escolhemos a Max Planck por ser uma faculdade inclusiva e aberta ao diálogo, o que é muito importante para a formação acadêmica da Bianca. Além disso, os estudos proporcionam um senso de responsabilidade e amadurecimento, como em qualquer outro jovem”.

O coordenador comenta sobre a trajetória de Bianca, dentro da instituição. “A história da Bianca dentro da Max é muito interessante, porque quando ela decidiu começar o curso a família procurou a instituição para conhecer a infraestrutura e o projeto pedagógico, no início foi definido que ela iria cursar somente algumas disciplinas, mas depois em conversa com a coordenação do NIAC – Núcleo de Inclusão e Acessibilidade (Programa Acadêmico da Faculdade Max Planck) e a psicóloga da estudante definimos que o melhor seria ela participar de todas as atividades. E nesse decorrer dos três anos que ela está fazendo o curso de Educação Física posso dizer que é uma das alunas mais exemplares, sempre apresenta todos os trabalhos, participa das atividades e ao mesmo tempo proporciona um aprendizado muito grande para os professores e colegas de classe”, afirma o coordenador.

Gláucia Moraes Dias participa do projeto Espaço XXI, que tem como objetivo reunir mães com foco em desmistificar que as pessoas com Síndrome de Down são diferentes. “O projeto tem como objetivo informar que elas são pessoas que fazem parte da diversidade humana e devem participar das atividades como qualquer outro cidadão”, esclarece.

A Faculdade Max Planck está apta para receber a todos, como afirma o coordenador. “O NIAC – Núcleo de Inclusão e Acessibilidade realiza um fantástico de orientação e capacitação dos docentes, de acordo com as necessidades e situação, sem perder a essência do curso e para o melhor aproveitamento do estudante. Então sempre nos preparamos para que o aluno esteja inserido totalmente em todas as atividades, como visitas técnicas, aulas práticas, provas, entre outros”, comenta Pedro Bulgarelli.

 

Anúncios

Novo Curso de Biomedicina na Faculdade Max Planck

Conheça mais sobre as área de atuação do profissional da saúde

 O Bacharelado em Biomedicina da Faculdade Max Planck é um curso que forma profissionais generalistas, humanistas, críticos e reflexivos, para atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e intelectual. O profissional dessa área está capacitado para o exercício de atividades referentes às análises clínicas, citologia oncótica, análises hematológicas, análises moleculares, produção e análise de bioderivados, análises bromatológicas, dentre outras, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em benefício da sociedade.

O curso de Biomedicina da Faculdade Max Planck se estrutura em uma matriz curricular de 8 semestres, tratando questões contemporâneas que atendem aos objetivos de formar biomédicos afinados com os novos tempos, atento às mudanças no mercado e na sociedade. Além disso, os estudantes participam de visitas técnicas relacionadas a área da saúde e em ações para a comunidade.

Corpo docente formado por mestres e doutores com ampla experiência profissional e acadêmica, além de experiência e atuação profissional reconhecidas, permitindo o desenvolvimento de aulas dinâmicas com discussão de casos reais. Além disso, muitos possuem experiência em pesquisa.

O curso incentiva a vivência da profissão desde o início, por meio de observação e simulação de práticas profissionais e de atendimentos e intervenções reais na comunidade, em vários campos de atuação do biomédico.  Na Faculdade Max Planck, o estudante tem o apoio do NUCA – Núcleo de Carreira um programa desenvolvido pela instituição que orienta o estudante e divulga vagas de estágio e primeiro emprego com o objetivo de ampliar e otimizar as oportunidades aos discentes junto ao mercado de trabalho, unindo esforços para que alunos e empresas se encontrem efetivamente.

Formar biomédicos dotados dos conhecimentos acerca das atividades profissionais, com diversidade e a qualidade das metodologias ativas utilizadas que possibilitam que o futuro biomédico tenha diferencial para o mercado de trabalho, esse é objetivo do curso da Faculdade Max Planck.

Inteligência Emocional é tema da Aula Inaugural das Engenharias

Os cursos de Engenharia de Controle e Automação (Mecatrônica), Engenharia Civil e Engenharia de Produção realizaram a Aula Inaugural sobre “Como Atingir Metas e Desafios Profissionais e Pessoais”, com Maurício Vasconcelllos, sócio proprietário da empresa Transmutare.

O palestrante Mauricio Vasconcellos dos Santos possui experiência profissional de mais de 25 anos, tendo atuado em cargos de alta liderança e negócios em multinacionais de grande porte. Vivenciou projetos e negócios no Brasil, China e Europa. Formado em Engenharia pela FEI, extensão em administração de empresas pela FACAMP e capacitado pela McKinsey consultoria da Inglaterra e certificado pela FranklinCovey USA como consultor “Prática de Execução”.

A palestra teve como objetivo apresentar aos alunos a importância do controle emocional, além de definir metas e objetivos que se tornam um poderoso processo para o crescimento profissional. “Os alunos tendo conhecimento do desejam atingir permitirá que obtenham melhores resultados no mercado de trabalho”, comenta o coordenador de Engenharia de Produção, professor Rogério Augusto Gasparetto Sé.

Os cursos de Graduação em Engenharia visam preparar profissionais éticos e competentes, capazes de contribuir para o desenvolvimento da região e o bem-estar e qualidade de vida de seus cidadãos. “A palestra trouxe o que precisamos para vida profissional, ainda mais no meu caso que estou finalizando o curso já consigo utilizar esse conhecimento para estipular as metas para meu futuro”, afirma o aluno Marcos Vinicius Cardoso.

“O mundo atual é muito dinâmico, as empresas exigem um profissional que tenha um ótimo relacionamento com a equipe, pois isso reflete diretamente no crescimento e na qualidade do trabalho. O objetivo dessa palestra foi apresentar aos estudantes formas se relacionar com as pessoas para apresentar suas ideias, pois esse aluno tendo conhecimento técnico e com inteligência emocional será exatamente o mercado precisa, e isso que vai torná-lo um profissional diferenciado”, explica o palestrante Maurício Vasconcelos dos Santos.

A inteligência emocional acaba se tornando um poderoso processo para evoluir profissionalmente, pois sabendo exatamente o que quer atingir, é possível concentrar recursos e esforços para obter os melhores resultados. A oportunidade da palestra e de outras atividades que irão acontecer durante o ano demonstra o empenho e a dedicação dos cursos de Engenharia em preparar os alunos para os desafios acadêmicos e profissionais.

“Esse ano estamos preparando muitas novidades para as três Engenharia: Controle e Automação (Mecatrônica), Civil e de Produção com o objetivo de proporcionar aos alunos uma experiência acadêmica e profissional de alto nível. Começando pela parceria com diversas empresas, entre elas a IBM. Além disso, visitas técnicas a empresas como Natura e Embraer serão feitas ao longo do ano. E de novidade também teremos a competição Hackathon – Maratona de Programação aqui na Faculdade Max Planck”, afirma o coordenador de Engenharia de Controle e Automação (Mecatrônica ), professor Leandro De Freitas Velozo.

FAÇA ENGENHARIA NA MAX! VESTIBULAR 2018
Inscrições: http://www.faculdademax.edu.br
Provas: terça e quinta-feira às 19h; sábado às 9h30
Local: Campus I, Avenida Nove de Dezembro, 460 – Indaiatuba (SP)
Fone: (19) 3885-9900

Formando de Medicina Veterinária é aprovado em 1º lugar na UFRRJ

José Eduardo Silveira Coutinho vai começar a residência no início de 2018

José Eduardo Silveira Coutinho, concluinte do curso de Medicina Veterinária da Faculdade Max Planck, vai deixar a cidade de Indaiatuba para morar no Rio de Janeiro por dois anos. Ele foi aprovado em 1º lugar na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ, para realizar residência na área de Clínica Médica de Animais de Companhia.

A Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) é uma universidade federal brasileira localizada no município de Seropédica, no Rio de Janeiro. A sede da instituição possui o maior campus da América Latina, com aproximadamente 3.024 hectares e um conjunto arquitetônico de 131.346 metros quadrados de área construída. Historicamente é conhecida como Universidade Rural do Brasil, por ter estabelecido as bases do ensino agropecuário no país.

A Residência em Medicina Veterinária tem por objetivo especializar Médicos Veterinários, por meio de treinamento em serviço, assegurando os princípios do Sistema Único de Saúde (SUS) em que se insere este profissional, favorecendo a adoção das melhores práticas assistenciais, condutas baseadas em evidências e a promoção de saúde coletiva e da segurança do proprietário e do paciente.

“O processo seletivo foi composto de três etapas. A primeira delas (prova escrita) continha 20 questões, sendo 16 específicas à área de Clínica Médica e 4 sobre Políticas Públicas em Saúde. As demais etapas (prova prática/entrevista e avaliação de currículo) foram realizadas simultaneamente, nas quais tive minha capacidade avaliada frente a um caso clínico, e meu currículo analisado com relação a produção acadêmico-científica e experiência profissional”, comenta José Eduardo Silveira Coutinho.

O conhecimento adquirido ao longo do curso foi fundamental para o estudante atingir essa vitória.  “O Eduardo Coutinho foi um excelente aluno, extremamente aplicado, interessado nas aulas, questionava e fazia perguntas pertinentes, sempre foi um aluno que nós víamos que tinha um potencial muito grande de crescimento. E quando soube sobre a residência na UFRRJ fiquei muito feliz com a conquista do Eduardo, pois isso foi resultado da dedicação dele e podemos dizer que o suporte acadêmico que ele teve foi bastante importante”, afirma a professora Erika Nonaka Risseto, do curso de Medicina Veterinária.

O estudante irá realizar residência em Clínica Médica de Animais de Companhia, dentro da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e planeja para o futuro uma especialização. “A UFRRJ, trata-se de uma respeitada universidade e com excelente casuística e corpo docente, o que é muito bom para o meu currículo e aprimoramento dos conhecimentos. A residência será na área de Clínica Médica de Animais de Companhia e pretendo, após a residência, me especializar em alguma área relacionada à Clínica Médica”, afirma o estudante.

O curso de Medicina Veterinária da Max possui aulas baseadas em Metodologias Ativas e corpo docente formado por médicos veterinários altamente capacitados e experimentados. Entre os professores destaques da MAX, o residente comenta sobre sua orientadora a docente Erika Nonaka Risseto. “A professora Erika é uma profissional com grande experiência em sua área de atuação, e que sempre esteve disposta a compartilhar seus conhecimentos conosco, com muita paciência e dedicação. Além disso, sempre nos incentivou a buscarmos o crescimento profissional, e, portanto, contribuiu imensamente para a minha formação”, comenta.

 

SERVIÇO

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O VESTIBULAR 2018

Acesse:  https://goo.gl/3dejup

Provas: terças e quintas-feiras, às 19h e aos sábados, às 9h30

Local: Campus Faculdade Max Planck – Avenida 9 de Dezembro, 460 – Indaiatuba

 

6 FATOS PARA CONHECER ANTES DE ENTRAR NA FACULDADE

6 Fatos FaculdadeConfira algumas dicas sobre esse momento tão esperado

Começar a graduação é algo que muitos estudantes desejam, seja após se formarem no ensino médio ou alguns anos depois. E para aproveitar essa experiência ao máximo, existem alguns fatos interessantes que todos devem saber antes de iniciar o curso. Então que tal parar um pouco para organizar suas ideias? Confira estas dicas e torne este momento mais agradável! Continuar lendo 6 FATOS PARA CONHECER ANTES DE ENTRAR NA FACULDADE